Enfim, chega o primeiro dia de ir para a escola. Mesmo apreensivos, pais e mães estão certos que tudo sairá bem. A criança demonstra entusiasmo, parece feliz e com muitas expectativas.

No entanto, esses sentimentos desaparecem até o momento da despedida. O que era para terminar bem , acabou terminando em um  choro sentido da criança e uma enorme insegurança dos pais.

Talvez você já tenha vivido essa experiência ou está com medo de passar por isso. No tão esperado primeiro dia de aula, ao chegar o momento da despedida, na porta da sala, o seu filho começa a chorar, se agarra na suas pernas e você simplesmente não sabe o que fazer. Uma grande insegurança vem à tona com o choro compulsivo do seu filho. E essa cena se repete por dias e dias.  Então, você se pergunta…

E agora? O que fazer?

Eu sei bem como é esse sentimento. Quando meu filho foi para a escola pela primeira vez, aos 3 anos, a sua adaptação foi difícil, principalmente porque, na época, eu estava com 7 meses de gravidez. Me lembro como foi difícil, então entendo o que você pode estar sentindo.

Você já voltou na escola em que você estudou quando era pequena? Se você já tiver feito isso, certamente experimentou um certo estranhamento. Isso, porque na sua lembrança, a escola era  muito maior!

Agora pense: como é que seu filho vê a escola em que ele irá estudar?

A percepção dele, como também um dia foi a sua, é de um lugar muito maior. Então, é possível imaginar os sentimentos do seu filho: medo, insegurança, desejo imenso de ficar com você e voltar para casa.

A adaptação escolar é um processo vivenciado não só pela criança, mas também pelos pais e pelos profissionais da escola. Cada um irá reagir de maneiras diferentes durante esse processo, seja nas manifestações emocionais ou no tempo que ele levará para ser concluído. É um período que traz ansiedade e expectativas.

adaptacao-escolar

Para que esse processo seja vivenciado por todos com sucesso, a família e a escola desempenham um papel fundamental. Ações tomadas em parceria, poderão favorecer a cada um sair do período de adaptação  mais fortalecidos, principalmente a criança. Afinal, não é fácil para ela se separar da família, lidar com um ambiente novo e com pessoas que ela só irá conhecer aos poucos.

Então, conheça 9 ações que irão fazer toda a diferença para você e para seu filho, quando chegar o momento de ir para a escola.

1- A escolha da escola

A escolha da escola gera confiança e segurança para você e para seu filho. Então, antes de definir, fique atenta para alguns ítens:

  • Espaço – Conheça os pátios,  as salas, a biblioteca, banheiros e todas as dependências da escola destinadas ao seu filho.
  • Observe os brinquedos e os móveis disponíveis.
  • A localização – Uma escola muito distante traz desgastes desnecessásrios. Imagine seu filho ter que enfrentar longas distâncias ou engarrafamentos até chegar em casa. Isso pderá gerar estresse, dificuldade na adaptação e até mesmo noites de sono mal dormidas.
  • Alimentação – Caso a escola ofereça as refeições, procure saber se elas são planejadas e acompanhadas por um nutricionista. Conheça o espaço destinado às refeições e os utensílios utilizados.
  • Adaptação – É importante saber como a escola planeja o período de adaptação. A noção do tempo para o seu filho é completamente diferente da sua. Um período curto poderá parecer uma eternidade. É preciso que tenha flexibilidade nos horários de saída. Então, ir embora mais cedo evita o cansaço e não compromete o processo de adaptação. Ficar na escola a metade do tempo no qual seu filho está matriculado é o mais indicado. Esse procedimento poderá durar por volta de 3 a 7 dias, dependendo da idade e da reação da criança.
  • Depois da escolha feita leve seu filho para conhecer a escola, mesmo que ele seja um bebê. Esse gesto irá trazer mais segurança e conforto para você no momento de deixá-lo na escola. Além de ser um gesto de respeito pelo novo momento de vida do seu filho.

2- Durante as férias

Durante as férias evite falar sobre a escola e nem crie nenhuma expectativa sobre ela. É hora do seu filho passear, curtir os brinquedos e a sua companhia.

3- Nos 3 últimos dias

Mais ou menos nos três últimos dias de férias é hora de falar da escola:

    – Leve seu filho para conhecer a escola antes de começar as aulas. Nem que seja passar na rua para ver o lado de fora. É uma maneira de fazer com que ela não lhe seja totalmente estranha no primeiro dia de aula.

     – Caso tenha que comprar algum material escolar, leve seu filho e,  se puder, deixe que ele também faça escolhas. Ele ficará entusiasmado  e se sentirá mais comprometido.

4- Quando começar as aulas

Todos os dias, inclusive no primeiro dia de aula, ao deixar seu filho na escola, faça a despedida, de maneira rápida, mas olhando bem nos olhos dele. Jamais saia “de fininho”, sem que ele perceba. Atitudes assim, deixarão seu filho inseguro e a adaptação ficará mais difícil. Mesmo que ele chore, é melhor se despedir.

5- Fique a atenta

Permaneça a postos durante a adaptação. Você poderá ser chamada para buscar seu filho mais cedo se ele estiver chorando muito. Combine com a professora em que local você poderá ficar, principalmente se seu filho for para o berçário. Caso você não possa ficar na escola, um adulto do convívio dele, deverá tomar o seu lugar. Isso é importante para que seu filho, você e a escola se sintam mais seguros ao retomar o processo no dia seguinte.

6- Brinquedo de casa

Incentive seu filho a levar um brinquedo para a escola e mostrar aos colegas e à professora, tanto no primeiro dia de aula quanto durante a adaptação. Pode ser aquele que ele mais gosta ou um livro… Isso motiva a criança a querer ir para a escola.

7- Brinquedo da escola

Combine com a professora para deixá-lo levar para casa um dos brinquedos da escola que ele tenha gostado  muito,  mostrar para a  familia e devolver no dia seguinte. Isso motiva a criança a querer voltar para a escola.

8- Converse com seu filho

Converse com seu filho para saber como foi o dia na escola, do que brincou, o que gostou, o que não gostou, o nome dos colegas… de forma bem natural. Se ele não quiser falar, não insista.

9- Converse com a escola

Converse com os profissionais da escola para tirar dúvidas, dissipar medos e construir uma relação de parceria e confiança.

Com o seu apoio, o seu filho irá vivenciar a adaptação com tranquilidade e sair desse processo mais fortalecido, compreendendo a escola como um lugar seguro  para o qual ele deseja voltar e conviver com pessoas nas quais ele pode confiar.

Você também sairá desse processo de adaptação mais segura e com muito mais confiança na escola.