Você pensa em você?

Tenho três filhos e vivia consumida pela rotina de casa e do trabalho. Não tinha tempo pra cuidar de mim, a não ser o básico: salão de beleza, algumas comprinhas, pequenas viagens. Mas era pouco. Faltava fazer algo que eu realmente gostava, que me desse uma identidade fora do trabalho e da maternidade.

Então comecei a buscar e, cheguei na academia. Tentei muito, mas por mais que eu soubesse da sua importância, não me acostumei. Então, deixei a academia e me entusiasmei pela corrida de rua. Busquei informações e comecei o treinamento. Li vários artigos do treinador Nuno Cobra e o seu livro Sementes da Vitória. Essa leituras foram fundamentais para o sucesso do treinamento. Eu indico! Não foi fácil, mas descobri que a corrida era a “minha praia”. E não parei mais! Tenho o meu horário de treino que é quando “recarrego a bateria” e fico mais disposta e, é claro, muito mais feliz.

A corrida é uma boa opção para as mães

Minha irmã não abre mão da ioga. Faz toda semana religiosamente. Ela me diz que através da ioga, consegue mais tranquilidade e equilíbrio para levar a rotina com mais leveza e ser uma mãe melhor. O caminho que ela fez para chegar até a ioga também não foi fácil. Ela tentou hidroginástica, academia, caminhada e por fim encontrou a ioga.

Nos dois casos, a nossa satisfação reflete diretamente nos filhos. Eles percebem o quanto essas atividades nos deixam mais animadas e felizes e também acabam se sentindo bem. Ficamos mais dispostas e conseguimos levar o dia a dia com menos stress.

E você? Ultimamente você tem pensado pelo menos um pouquinho em você? Ou o trabalho e a maternidade estão roubando todo o seu tempo?
É bom refletir um pouco sobre isso. Quando a mãe se cuida e leva a sério o seu bem estar, além do bom exemplo para os filhos, tem ainda mais disposição para cumprir a rotina. E os pequenos percebem isso e se sentem mais felizes, assim como a mamãe. Lembre-se: eles estão ligados o tempo todo.
Precisamos parar um pouco, apesar do turbilhão que é cumprir as inúmeras tarefas do dia a dia e fazer algo que realmente nos agrade. Pode ser tirar um tempo para fazer uma leitura, academia, sair com as amigas, um programa romântico, ioga, bordado, corrida, caminhada, um novo empreendimento, etc.. Faça o que lhe agrade de verdade. Você verá os resultados não só para você, mas principalmente para seu pequeno.

Se você não tem muito tempo livre e quer cuidar da sua saúde, recomendo o treinamento Corpo D21, da Olívia Andriolo (acesse aqui).

Não se esqueça: o que você fizer por você, estará fazendo também por sua família. Uma vez o pediatra dos meus filhos, que me deu importantes orientações, me disse: “A mulher é a espinha dorsal da família.”

Eu concordo com ele. E ouso dizer que se nós mulheres vamos bem a família vai bem. É muita responsabilidade, não é? Pare e observe, você verá que é verdade.

E lembre-se: o que você for fazer por você, tem que ter regularidade. Não vale fazer de vez em quando ou começar e parar. É por você e por seus filhos!

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.