9 Dicas Para Fazer o Desfralde Sem Traumas

Está na hora do seu pequeno passar pelo desfralde? Se essa hora chegou, é importante que você aprenda como fazer o desfralde sem traumas. Afinal, para a criança não é fácil entender que uma parte do seu corpo (é assim que ela vê o cocô) está indo embora para um local misterioso (é mais ou menos assim que ela vê o vaso sanitário). É por isso que, para muitas crianças, lidar com o xixi é mais fácil, porque ele acaba se misturando na água e ela não sente que está perdendo algo que ela mesma produziu.

Parece estranho, mas é uma relação de amor. O cocô e o xixi pertencem à criança e ela poderá não gostar de vê-los indo embora. Além de tudo isso, ainda é preciso lidar com as sensações físicas do momento da saída do cocô e do xixi: lidar com a sensação do xixi saindo é mais fácil do que lidar com a sensação do cocô saindo. Você sabia disso?

Descubra 9 dicas para fazer o desfralde sem traumas!

Muitas vezes, durante o desfralde, agimos de uma maneira que acaba constrangendo a criança. E fazemos isso porque acreditamos que é normal agir assim… Todo mundo faz! Mas nós já sabemos que o desfralde não precisa ser um processo difícil para a criança. Por isso nós vamos te contar como fazer o desfralde sem traumas! Vamos lá?

Então, como fazer o desfralde sem traumas?

Antes de ler nossas dicas sobre como fazer o desfralde, é preciso que você saiba que chegou a hora de fazer isso. É importante respeitar o momento dos pequenos e entender que cada criança tem uma hora certa de passar por isso, ok? Se você está na dúvida, descubra aqui como ter certeza que chegou a hora do desfralde. Mas, se você já sabe que a hora certa chegou, vamos às dicas!

1º- Escolha vaso ou penico

O vaso precisa ter o redutor e o apoiador de pés. É bom o penico ficar no banheiro e a criança ter acesso a ele com facilidade. Deixe seu filho brincar com o penico, se apropriar dele. É importante que seu filho tenha familiaridade com o penico e trate esse momento com naturalidade.

2º- Conversar tranquilamente com seu filho pode ajudar no desfralde sem traumas

Combine com ele como será o procedimento do desfralde, como por exemplo, onde irá ficar o penico (se você optar por ele) ou como será a higiene. Além disso, combine que você irá convidá-lo a usar o penico. Procure ouvi-lo para saber quais seus medos, seus anseios. Assim, você poderá explicar o que realmente for importante para ele e poderá tornar esse momento mais tranquilo e sem traumas.

3º- Compre calcinhas ou cuecas

Se possível, leve seu filho para escolher. Afinal de contas, é importante que ele se sinta parte desse processo, e não se sinta forçado ou desrespeitado. Detalhes como esses são importantes para que a criança se sinta incluída e encara o desfralde de forma tranquila.

4º- Primeiro tire a fralda durante o dia 

Dê a seu filho a opção de usar roupas fáceis de tirar como vestidos e saias com elástico e calças e shorts com elástico. É importante também que a criança use calcinha ou cueca, para que esse processo seja tranquilo.

5º- Não pergunte, convide

Lembre-se dos 2 aos 3 anos a criança passa pela fase do NÃO. Por isso, se você perguntar é provável que a criança negue e esse processo acabe se tornando mais difícil do que precisa ser.

É importante lembrar seu filho de ir ao banheiro com intervalos de pelo menos 1 hora, 1 hora e meia, e logo depois das refeições. A criança não para de brincar para ir ao banheiro, por isso é importante que você interfira. Mas faça isso de maneira natural: pressão poderá deixá-lo mais ansioso.

6º- Observe e convide

Fique atenta e observe os seguintes sinais: se a criança esconde, faz cara de fazer força, se agacha ou fica quietinha. Esses são sinais de que a criança provavelmente quer ir ao banheiro, então é hora de  lembrar seu filho de usar o banheiro. Faça isso de maneira bem natural, leve. Ele está atento ao seu tom de voz e ao seu semblante. Se você fica calma, ele também tende a ficar calmo.

7º- Seu filho pode ter medo! Isso pode prejudicar o desfralde sem traumas… 

Pode ser que seu filho tenha medo de ficar sozinho no banheiro e não fique sentado no vaso sanitário. Você já pensou que ele pode estar com medo de cair no vaso? Esse medo é real para a criança.

Por isso, o melhor, além de ir conversando com a criança para acalmá-la é tornar a situação mais tranquila. Por exemplo, você pode brincar que o cocô mora lá no fundo do vaso e ele vai encontrar com outros cocôs. Esse tipo de situação poderá acalmar a criança. Também é importante colocar um apoiador de pés, para que ele se sinta mais confortável e segura. Trate com leveza essa dificuldade dele.

8º- Conte histórias

Você poderá fazer acalmar a criança através de histórias, por exemplo. Será mais fácil para você e para ele falar desse assunto tirando o foco de vocês.

Livros podem ser aliados para o desfralde sem traumas

Os livros podem ser aliados importantes na hora do desfralde sem traumas. Se você tem dificuldades para escolher livros para o seu filho, não se preocupe. Existem clubes de assinatura que entregam livros na sua casa todos os meses. Inclusive, sou a curadora do Clubinho da História. Se você quer receber livros todos os meses escolhidos por mim, é só saber mais sobre o Clubinho da História.

Inclusive, separei uma lista de livros interessantes que são interessantes para esse momento, como por exemplo:

1- Cocô no trono – Benoit Charlat
2- Um Presente Incrível! – Guido van Genechten
3- O Que Tem Dentro da sua Fralda? – Guido van Genechten
4- O Lobinho usa o Penico – Orianne Lallemand
5- Da Pequena Toupeira que Queria Saber Quem Tinha Feito Cocô na Cabeça Dela – Werner Holzwarth
6- A Incrível Fábrica de Cocô, Xixi e Pum – Fátima Mesquita (Para crianças de 5 a 8 anos)

9º- A escola é sua aliada na hora do desfralde sem traumas

Se seu filho estiver na escola, é importante que vocês tenham a mesma postura. A escola é uma grande aliada nesse processo.

Lembre-se: a retirada da fralda é um processo e cada criança tem o seu tempo.

Seu filho está vivendo um grande desafio ou está prestes a viver e você está aqui, refletindo sobre a melhor maneira de ajudá-lo. Esteja certa que, com o seu apoio, esse momento será de crescimento e todos sairão fortalecidos dessa experiência.

Você está fazendo o desfralde errado?

No processo do desfralde sem traumas, é muito importante não só saber o que fazer, como também saber o que não fazer.  É importante que você esteja atenta a algumas atitudes suas que podem ser prejudiciais para o desfralde. Por exemplo, não dê broncas ou dê apelidos pejorativos para o cocô do seu filho. Para saber todas as dicas, é só assistir ao vídeo aqui embaixo. 

 

Gostou das dicas? Para saber ainda mais sobre educação de filhos, conheça o curso Como Educar os Filhos e Colocar Limites. Nele eu ensino técnicas e dicas que aprendi em mais de 20 anos como pedagoga.

E, se você quer sugerir algum tema para aparecer aqui no blog, ou quiser contar um pouquinho mais da sua experiência, é só deixar seu comentário aqui embaixo. Quem sabe sua história não ajuda outras mães?

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.