Sair do trabalho, buscar o filho na escola e, enfim, chegar em casa para terminar o dia em família. Com banho tomado, jantar servido, é hora do seu filho ir brincar e você aproveitar para dar uma olhadinha na agenda escolar. Tudo parece bem. Até o momento em que você abre a mochila e se depara com um carrinho azul, que você nunca viu na vida.

É bem provável que você já tenha vivido ou vai viver uma situação parecida com seu filho pequeno. Parece que algo está errado e isso traz um imenso desconforto. Logo surge a dúvida:

O que esse brinquedo está fazendo na mochila do meu filho? Ele pegou sem pedir? O colega concordou? A professora emprestou?

Então, você descobre que ele pegou sem pedir e age como se fosse a coisa mais natural do mundo. E logo surge outra dúvida:

Por que meu filho pegou o brinquedo sem pedir?

Entre os 2 e 6 anos a criança está em plena fase do egocentrismo. Ela ainda não consegue se colocar no lugar do outro e, por isso, age como se tudo pertencesse a ela. Essa fase faz parte do desenvolvimento da criança e, portanto, não tem nada de errado. É a fase do “tudo é meu”.

A criança entende que aquele brinquedo que ela gostou tanto de brincar pode ser levado para casa, mesmo sendo do colega ou do acervo da escola. Colocar o brinquedo na mochila e levar para casa, significa para ela, estender a brincadeira por mais tempo.

criança_pega_coisas_não_são_dela

Então, veja como você pode agir ao se deparar com um brinquedo desconhecido guardadinho lá no fundo da mochila do seu pequeno:

1- Tenha calma

Não se assuste, calma e tranquilidade são essenciais para resolver essa situação. Lembre-se: o que está acontecendo com seu filho é normal e faz parte do desenvolvimento da criança entre 2 e 6 anos.

2- Questione

Conte para o seu filho que ao pegar a agenda você encontrou um brinquedo que não é dele. Então, pergunte como o brinquedo foi parar lá (não se assuste se você ouvir que o brinquedo chegou na mochila voando). A imaginação da criança costuma ser fértil, principalmente se ela perceber que você está prestes a dar uma bronca.

3- Oriente

Agora, chegou o momento de resolver. Você sabe que o brinquedo não é do seu filho. Explique a ele como funciona: o brinquedo tem que ser devolvido, porque pertence a outra pessoa.  

Seu filho não vai aprender da primeira vez. É provável que ele leve outros brinquedos para continuar a brincadeira em casa. Por isso, pedir ajuda à professora costuma ser uma boa saída. Ela irá fazer as intervenções quando perceber o que está acontecendo.

É com os adultos que a criança vai aprendendo o que pode e o que não pode. Os valores vão sendo ensinados no dia a dia, todas as vezes que surgem novos desafios.